FUTEBOL URUGUAYO:

'' É uma religião nacional. A única que não tem ateu. Somos poucos: 3,5 milhões de uruguayos. É menos gente do que um bairro de São Paulo. É um país minúsculo. Mas todos futebolizados. Temos um dever de gratidão com o futebol. O Uruguay foi colocado no mapa mundial a partir do bicampeonato olímpico de 1924 e 1928, pelo futebol. Ninguém nos conhecia.

O futebol uruguayo é o melhor? Não. No mundo guiado pelas leis do lucro, onde o melhor é quem ganha mais, eu quero ser o pior. Não poderíamos sequer cometer o desagradável pecado da arrogância. Seria ridículo para um país pequeno como o nosso. Não somos importantes, o que é bom. Neste mundo de compra e venda, se você é muito importante vira mercadoria. Está bom assim.

Como explicar Uruguay?.... Somos um pouco inexplicáveis. Aí é que está a graça".

EDUARDO GALEANO - Escritor

terça-feira

OS JOGADORES URUGUAIOS EXIGEM RESPEITO!

<iframe src="http://cbn.globoradio.globo.com/Player/player.htm?audio=2014/colunas/jkfouri_140620&OAS_sitepage=cbn/comentarios/" width="475" height="193" marginheight="0" marginwidth="0" frameborder="0" scrolling="no" bgcolor="#CCCCCC"/></iframe>
URUGUAI - JUCA KFOURI
Existe um país pequenino no sul da América do Sul, com 3 milhões e 400 mil habitantes, maior apenas que o Suriname, chamado Uruguai.
Nos tempos do Brasil Império era uma província brasileira, chamada de Província Cisplatina, reconhecida como independente apenas em 1828, quando passou a ser chamada de República Oriental do Uruguai.
Um país habitado por uma gente altiva, bem educada, e governada por um senhor de hábitos simples, que foi guerrilheiro tupamaro e presidiário nos tempos da ditadura uruguaia, que mora em seu pequeno sítio e anda de fusca, capaz de legalizar o aborto e a maconha depois de amplo debate com seus cidadãos, sem crises.
País bicampeão olímpico e bicampeão mundial de futebol com sua seleção, chamada de Celeste.
Sim, faz tempo, tudo isso na primeira metade do século passado, embora, lembremos, atual campeã da América, façanha realizada na Argentina, em 2012.
Pois ontem (19/06/2014), na Copa do Mundo (2014), a Celeste protagonizou com a seleção inglesa o melhor jogo do torneio, ao vencê-la por 2 a 1, dois gols do centroavante Luisito Suárez que, um mês atrás, estava numa cadeira de rodas depois de operar o joelho.
Brincando, se poderia dizer que é uma pena que o Uruguai não seja mais a Província Cisplatina porque, se fosse, Suárez jogaria na Seleção Brasileira.
Falando sério, vale uma advertência: respeite os uruguaios.