FUTEBOL URUGUAYO:

'' É uma religião nacional. A única que não tem ateu. Somos poucos: 3,5 milhões de uruguayos. É menos gente do que um bairro de São Paulo. É um país minúsculo. Mas todos futebolizados. Temos um dever de gratidão com o futebol. O Uruguay foi colocado no mapa mundial a partir do bicampeonato olímpico de 1924 e 1928, pelo futebol. Ninguém nos conhecia.

O futebol uruguayo é o melhor? Não. No mundo guiado pelas leis do lucro, onde o melhor é quem ganha mais, eu quero ser o pior. Não poderíamos sequer cometer o desagradável pecado da arrogância. Seria ridículo para um país pequeno como o nosso. Não somos importantes, o que é bom. Neste mundo de compra e venda, se você é muito importante vira mercadoria. Está bom assim.

Como explicar Uruguay?.... Somos um pouco inexplicáveis. Aí é que está a graça".

EDUARDO GALEANO - Escritor

quinta-feira

JUGADOR URUGUAYO PEDRO ARISPE


Pedro Arispe (September 30, 1900 – May 4, 1960), nicknamed El Indio, was a football (soccer) player.
He played in over 300 matches in the Uruguayan First Division over the course of 17 seasons (1919–1937) for Rampla Juniors, winning the title in 1927 and a runner's-up spot in 1932. He also played for amateur teams Belgrano OrientalReformers and Albion del Cerro.
He played 19 times for Uruguay between 1924 and 1929. He won the 1924 Copa América and was a Gold-medallist at the 1924 and 1928 Summer Olympics.
He was an assistant coach to Alberto Suppici during the 1930 FIFA World Cup.

Campeón Copa América 1924


PARIS 1924: Campeón Olímpico



ÁMSTERDAM 1928: Campeón Olímpico