FUTEBOL URUGUAYO:

'' É uma religião nacional. A única que não tem ateu. Somos poucos: 3,5 milhões de uruguayos. É menos gente do que um bairro de São Paulo. É um país minúsculo. Mas todos futebolizados. Temos um dever de gratidão com o futebol. O Uruguay foi colocado no mapa mundial a partir do bicampeonato olímpico de 1924 e 1928, pelo futebol. Ninguém nos conhecia.

O futebol uruguayo é o melhor? Não. No mundo guiado pelas leis do lucro, onde o melhor é quem ganha mais, eu quero ser o pior. Não poderíamos sequer cometer o desagradável pecado da arrogância. Seria ridículo para um país pequeno como o nosso. Não somos importantes, o que é bom. Neste mundo de compra e venda, se você é muito importante vira mercadoria. Está bom assim.

Como explicar Uruguay?.... Somos um pouco inexplicáveis. Aí é que está a graça".

EDUARDO GALEANO - Escritor

sexta-feira

GOLEIRO URUGUAYO LADISLAO MAZURKIEWICZ



Ladislao Mazurkiewicz (Piriápolis14 de fevereiro de 1945) foi um goleiro uruguaio que jogou no Atlético Mineiro durante os anos 70.
Considerado um dos maiores goleiros da história, e o maior da posição no Uruguai, também fez história no Peñarol. Às vésperas da Copa do Mundo de 1970, era considerado o melhor goleiro do mundo.
Disputou 3 Copas do Mundo (19661970 e 1974) e é mais lembrado como o protagonista de um dos maiores lances da historia do futebol, na Copa do Mundo de 1970, onde sofreu um drible sensacional de Pelé, que acabou chutando para fora. Em outro lance do mesmo jogo, cobrou mal um tiro de meta que o mesmo Pelé emendou de bate-pronto, mas recuperou-se a tempo e fez boa defesa.


Ladislao Mazurkiewicz

Curiosidade

  • De ascendência polonesa, Mazurkiewicz teve seu sobrenome pronunciado no Brasil de "Mazurkiévis" à "Mazurkievits". De acordo com a língua polonesa, entretanto, o correto seria "Mazurkiévitch".
  • O goleiro soviético Lev Yashin chegou a considerá-lo seu sucessor.