FUTEBOL URUGUAYO:

'' É uma religião nacional. A única que não tem ateu. Somos poucos: 3,5 milhões de uruguayos. É menos gente do que um bairro de São Paulo. É um país minúsculo. Mas todos futebolizados. Temos um dever de gratidão com o futebol. O Uruguay foi colocado no mapa mundial a partir do bicampeonato olímpico de 1924 e 1928, pelo futebol. Ninguém nos conhecia.

O futebol uruguayo é o melhor? Não. No mundo guiado pelas leis do lucro, onde o melhor é quem ganha mais, eu quero ser o pior. Não poderíamos sequer cometer o desagradável pecado da arrogância. Seria ridículo para um país pequeno como o nosso. Não somos importantes, o que é bom. Neste mundo de compra e venda, se você é muito importante vira mercadoria. Está bom assim.

Como explicar Uruguay?.... Somos um pouco inexplicáveis. Aí é que está a graça".

EDUARDO GALEANO - Escritor

quinta-feira

JOGADOR URUGUAYO CAVANI - EDINSON ROBERTO CAVANI GÓMEZ

Cavani
Edinson Roberto Cavani Gómez (Salto14 de fevereiro de 1987) é um futebolista uruguaio que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Napoli.



Carreira


Danubio

Cavani mudou-se para Montevidéu quando tinha 12 anos, jogou nas divisões de base do clube até 2005, fez parte do elenco vencedor do campeonato Apertura 2006, marcando nove gols em sua temporada de estreia.


Palermo

Cavani chegou na equipe do Palermo no ano de 2007, logo na sua estreia contra a Fiorentina marcou seu primeiro gol com a camisa do Rosanero. Em junho de 2008 com a saída de Amauri, Cavani se firmou como titular formando dupla de ataque com Fabrizio Miccoli.


Napoli

Logo depois da Copa, trocou o Palermo pelo Napoli, que pagou 17 milhões de euros para contar com seus serviços. Marcou gols nas 4 primeiras partidas com a camisa do clube, logo na estreia contra o Elfsborg na Liga Europa marcou 2 e classificou o Napoli para a fase seguinte. Na temporada 2010-11 Cavani foi o grande destaque da equipe que fez bela campanha na Serie A 2010-11, no total marcou 26 gols no Calcio. Após ser assediado por vários clubes europeus, Cavani renovou seu contrato com o Napoli até 2016.




Sua estreia na seleção celeste foi em fevereiro de 2008, em um amistoso diante da Colômbia. Ele jogou 50 minutos e marcou um gol.

Se destacou na Copa do Mundo, chegando com a celeste às semifinais, perdendo para a Holanda num belo jogo, se destacou no ataque juntamente com Forlán (eleito Bola de Ouro da Copa) e Suárez.